quarta-feira, 21 de julho de 2010

Império ou Igreja de Deus?

Segue um artigo que escrevi para o Portal OGalileO, com acréscimo de algumas palavras, que refletem a situação de parte da Igreja brasileira. Ministradores sedentos pela famigerada "Teologia da Prosperidade"

Temos visto atualmente uma busca desesperada pela 'expansão do Reino de Deus', um crescimento desordenado e assustador. Há igrejas em busca da 'excelência' em nome de quem? São verdadeiros impérios criados para massagear o ego de seus fundadores? Ou para competir com a 'igreja rival'? Ou realmente é a luta pela expansão do Reino de Deus nesta terra?

São questionamentos que estão “martelando” a minha mente por algum tempo. Até sei as respostas, mas formem suas opiniões, porque estou cansado da massa de manobra política que adentra as portas de algumas igrejas e dos formadores de opiniões que, por escreverem 'frases de efeito', se acham no direito de serem A VERDADE ABSOLUTA.

Não sou cristão de berço, mas nasci para o Evangelho de Cristo dentro da ala pentecostal, e não nego as minhas raízes. Simplifico, manifestação de poder do Espírito Santo + Palavra de Deus = Pentecostal; o que fugir disso para mim são estórias, porém isso é uma questão a ser discutida um outro dia. Amo a Igreja que frequento, porém amo muito mais a Jesus Cristo.

O reverendo da Igreja Presbiteriana do Brasil, Hernandes Dias Lopes, deu uma opinião interessante sobre esse assunto à Revista Igreja: 'Encaro com alegria o crescimento de outras igrejas no Brasil, como a igreja Pentecostal. O que também me preocupa são os caminhos que alguns tomam. Alguns pontos importantes do CRISTIANISMO são deixados de lado em certas denominações, o que é preocupante nos dias de hoje. Nosso apelo é para que haja uma retomada às nossas bases, através da Palavra e fortifiquem-se no Espírito Santo'. Dias Lopes completou ainda: 'É preciso que a igreja não se perca e retorne aos fundamentos. A única esperança da igreja brasileira é o resgate de valores. Mídia e status são coisas que não podem permanecer em primeiro plano, bem como a liberação de tudo que é mundano. A única solução para toda e qualquer igreja está no foco exclusivamente em Deus'.

De acordo com o blog Amenidades da Cristandade, a cantora Ana Paula Valadão disparou contra a 'Teologia da moda'... a tal Teologia da Prosperidade: 'Eu estou cansada de colocar em programas evangélicos, e trocar de canal, por ver nesses programas, pessoas falando: Quando eu não era evangélico eu não tinha nada, hoje eu tenho duas casas, não sei quantas empresas... Até quando as pessoas vão querer viver este evangelho fácil? Será que as pessoas não vão se cansar disso 'Não vão se voltar para Deus'?

Ainda segundo o blog, Ana Paula Valadão sempre se mostrou contra e indignada a teologia da prosperidade. Há um tempo atrás, a cantora, em seu programa que é transmitido para todo o Brasil, chegou a alfinetar grupos que fazem CDs só falando de bençãos. A cantora disse que existem grupos que fazem músicas já na intenção de venderem CDs, e de tocarem nas rádios.

No ano de 2005, de tão indignada, Ana Paula lançou o CD e DVD "Ainda existe uma cruz", o oitavo CD da série Diante do Trono, como ela mesmo disse, uma loucura, indo na contra-mão do mercado fonográfico evangélico.

Não estou aqui para defender Hernandes Dias Lopes ou Ana Paula Valadão, mas a ideia transmitida nessas frases expressam o que está acontecendo na 'avivada' igreja tupiniquim.

O escritor John Bevere relatou que a igreja brasileira está morna e vive um falso crescimento do avivamento. Não poderia ser diferente, pois hoje se mede avivamento pelo IMPÉRIO que as igrejas constroem.

Temos igrejas cheias, mas pessoas desviadas dentro delas, isso mesmo... pessoas vivendo uma realidade totalmente distante do Evangelho, mas alvoroçadas em busca da tão ministrada e sonhada milionária PROSPERIDADE. Façam-me um favor, falem da mensagem da cruz - também estou de 'saco cheio' de tantas baboseiras.

Sou novo, um bebê no Evangelho, mas hoje vejo homens que até começaram certo, tementes a Deus, mas em algum momento foram sugados pela teologia da prosperidade e se perderam na caminhada.

Atualmente, se usa do poder dos meios de comunicação para justificar o injustificável. O enriquecimento bate a porta. De todos? Não, somente dos donos da retórica. E o que acontece? Aqueles que não alcançam a milionária prosperidade ficam frustrados, achando que Deus nãos os ama ou que está em pecado; ficam opressos, tristes e deixam de viver pela graça.

Vamos acordar, prosperidade é:

- alcançar a salvação;

- viver pela graça;

- estar no centro da vontade de Deus;

- ter uma família equilibrada;

- ser usado com eficácia na obra de Deus;

- ah! completem a lista...

Gostaria de ressaltar que não sou contra a prosperidade financeira, porém sou contra a forma que ela é ministrada por muitos pregadores. Não sou contra a uma boa qualidade de vida, em se ter uma casa ou um carro, por exemplo – mas sou contra a colocar tudo isso a frente da intimidade com Deus.

Ovelhas: lembram-se delas?
O púlpito, as telas da TV e por aí vai têm virado ringue para os profissionais da fé se 'esmurrarem verbalmente', enquanto isso, as ovelhas (lembram-se delas?) estão opressas, doentes, precisando de cuidados e de atenção, mas os profissionais da fé estão se preocupando com seus próprios interesses.

Os incentivos destes às ovelhas, trocando em miúdos, são: 'Vá, cresça, trabalhe até entrar no ativismo, mas a obra precisa de você. Pecou, vai para o inferno! Não vá para outra igreja senão a sua vida espiritual vai travar, só nesta igreja você encontrará a salvação, bla bla bla bla'.

Um amigo meu, que me ajudou bastante no começo da minha conversão, me disse que não quer saber mais de ir à igreja. Para ele, as igrejas tornaram-se uma empresa, por isso prefere manter-se bem distante delas. Não concordo com ele, fico triste, porque sei da importância de ir à igreja, de fazer parte do corpo, mas também não posso condená-lo porque parte do corpo está muito doente, sem rumo.

Poxa vida, meu Mestre disse que no mundo teremos aflições, mas me faltou discernimento para entender que parte dessas aflições viriam daqueles que deveriam nos ajudar a caminhar no Evangelho.

'E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:

2 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas'

3 Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas.

4 As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza'. Ezequiel 34:1-4


O que me resta, criticar? Não, orar pela misericórdia, pois não serei eu quem fará o papel do acusador - afinal sou apenas um homem pecador que precisa da graça.

3 comentários:

  1. É isso aí Rodrigão, não se preocupe em acusar ou apontar para os outros, clame por misericórdia !!!! Abraços

    ResponderExcluir
  2. Rafael (@Strider___)22 de julho de 2010 09:20

    É isso aí Rodrigão, ótima crítica. Em resposta ao último comentário do "Anômino", o qual aconselhou que você não se preocupasse em apontar para os outros e que apenas clamasse por misericórdia, tenho algumas considerações. É papael da Igreja denunciar e combater os falsos ensinos. Em Apocalipse 2:20, a única exortação feita por Jesus à Igreja de Tiatira foi por causa do falso ensino espalhado por uma mulher que se dizia profetiza (Jezabel), o qual estava levando o povo à imoralidade, idolatria etc. Tiatira foi exortada por TOLERAR esses ensinos. Portanto, é papel profético da Igreja denunciar e desmascarar falsos ensinos e toda a obra de satanás. A própria mensagem do Evangelho, contém uma denúncia a respeito da corrupção humana causada pela Queda, que impede que o homem tenha comunhão com Deus Rm. 3:23.
    Parabéns pela crítica, espero que você continue mandando bala!

    ResponderExcluir
  3. Tem até um louvor que diz: "Não buscamos tuas mãos, tua face queremos ver..." Esse como tantos outros louvores são muito cantados, mas, vividos nem tanto. Irmãos, o foco é Cristo, bens materiais são necessidades aqui da terra que o Senhor nosso Deus supre, Ele prospera seus filhos e quer nos presentear com o que há de melhor nessa terra. Filhos com coração sinceramente voltado pro dEle. Todo o coração pra Ele.

    ResponderExcluir

Seu comentário foi encaminhado para moderação. Por favor, aguarde a liberação do mesmo.